Assine aqui o Económico

Empresas

21 Nov 2012

Vinhos nacionais no ‘top 3’ mundial de revista americana

Sónia Santos Pereira
Vinhos nacionais no ‘top 3’ mundial de revista americana

As exportações para os EUA estão a crescer. A recente selecção de dez vinhos portugueses numa revista norte-americana poderá impulsionar vendas.

Os vinhos portugueses estão em destaque na última edição da revista norte-americana "Wine Enthusiast", que selecciona dez marcas nacionais para o "top 100 Best Buys" (melhores compras). Portugal ocupa a terceira posição na lista da "Wine Enthusiast", ultrapassado apenas por França e Estados Unidos, superando assim grandes produtores mundiais como Espanha, Argentina e Chile.


"É extraordinário. Só prova que os vinhos portugueses estão com óptima qualidade e com bom preço", frisa Duarte Carvalho e Silva, responsável pela exportação da Casal Branco. "Finalmente Portugal começa a ser posto no mapa", sublinha Alexandre Relvas, responsável pela Casa Agrícola Alexandre Relvas.


"É sempre importante falar em Portugal, mas pode ser um presente envenenado", alerta João Portugal Ramos, empresário que viu dois dos seus vinhos integrados no ‘ranking' da revista norte-americana. "É a imagem que temos mostrado nos Estados Unidos. Somos conhecidos por vinhos baratos", salienta o empresário, para quem "os vinhos portugueses são muito bons e infelizmente não conseguimos repercutir a qualidade no preço".


Já Duarte Carvalho e Silva realça que "é muito difícil vender grandes quantidades acima dos 20 dólares [15,7 euros]".


No ano passado, as exportações portuguesas para os Estados Unidos caíram 4,1% face a 2010, tendo totalizando vendas de 21,5 milhões de euros. Já nos primeiros cinco meses deste exercício, as exportações de vinho para este mercado cresceram 13,6% para 10,6 milhões, tornando-se os Estados Unidos o quinto destino dos vinhos nacionais.


Para Duarte Carvalho e Silva, artigos como o da "Wine Enthusiast" são "muito úteis", não só para "os EUA, mas também para mercados como o Canadá e o Brasil". O responsável frisa que o mercado norte-americano "é muito competitivo" e os consumidores "deixaram de gastar tanto numa garrafa e procuram vinhos mais baratos".


Alexandre Relvas considera, porém, que não chega uma notícia, tem de "haver recorrentemente notícias sobre vinhos portugueses". E na mesma linha de pensamento está Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal: "Não se pode pensar que estas pontuações por si só vão garantir um aumento de vendas, já e rapidamente".


A ViniPortugal orçamentou dois milhões de euros para promover em 2013 os vinhos portugueses nos EUA. Como salienta Jorge Monteiro, "30% do nosso orçamento de promoção está alocado aos Estados Unidos, que constitui o nosso principal mercado de promoção". São provas em São Francisco, Nova Iorque, Chicago e Washington, acções de formação, provas em lojas e restaurantes, além de visitas de especialistas a Portugal.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo