IMPRIMIR

“Tenho sempre na carteira um pedaço de casca de romã"

A blogger e autora de livros de culinária conta como lida com o dinheiro e quais são as aplicações financeiras preferidas.

“Tenho sempre na carteira um pedaço de casca de romã
Tenho sempre na carteira, um pedacinho de casca de romã renovado em cada passagem de ano. Segundo a superstição, para que nunca falte o dinheiro

O seu rosto não é conhecido da maioria dos portugueses. Mas são muitos os que seguem os seus dois blogues dedicados à culinária : o www.paracozinhar.blogspot.com e o www.economiacadecasa.blogspot.com - onde Joana Roque dá dicas de poupança na cozinha, um tema com especial relevo na actual crise. Mas o talento desta licenciada em turismo pela Escola Superior de Educação de Coimbra saiu da blogosfera e passou para os livros. Depois do "Feito em Casa", Joana Roque lançou no final de Março o "Cozinhar, celebrar e partilhar", da Esfera dos Livros. Em entrevista feita por mail, Joana Roque confessa ser uma pessoa comedida nos gastos e prefere investir em aplicações financeiras mais simples, como é o caso das contas a prazo.

Na sua opinião, o que é que o dinheiro não compra?
Amor, família, saúde e a verdadeira felicidade.

Lembra-se do seu primeiro ordenado? O que fez com ele?
Sei que não gastei em nada de especial. Fui jantar fora com o namorado (agora marido) e fiz questão de pagar para celebrar. Provavelmente comprei qualquer coisa para mim, mas nada de extravagâncias. O resto foi para amealhar.

No campo da gestão do dinheiro considera-se uma pessoa poupada ou nem por isso?
Acho que sou poupada, mas principalmente muito consciente dos gastos.

Se ganhasse o Euromilhões, o que faria?
Acho que ninguém sabe o que fazer a tanto dinheiro... Mas viajar e mimar as pessoas de que gosto estaria certamente no topo da lista. E uma casa com uma enorme e linda cozinha para cozinhar e receber os amigos e a família.

Para si qual é o montante suficiente de dinheiro para deixar de trabalhar?
O meu trabalho actual é um ‘hobby' que se tornou uma ocupação a tempo inteiro. E para mim continua a ser encarado como um ‘hobby' e algo que faço com prazer. Enquanto esta for a minha ocupação "profissional" nenhum montante me fará deixar de continuar a trabalhar.

Qual foi o melhor investimento que fez?
Ainda não o fiz.

Em que tipo de produtos financeiros aplica as suas poupanças? É conservador ou gosta de produtos mais arriscados?
Sou muito conservadora nesse aspecto. Contas a prazo ou de poupança, tudo muito simples.

Como escolhe os seus investimentos: É autodidacta? Ou recebe conselhos de familiares, amigos ou do gestor de conta?
Um pouco de tudo isso, mas normalmente deixamos que o gestor de conta ajude e aconselhe.

Qual foi o conselho mais precioso que já recebeu sobre dinheiro?
A minha avó sempre me disse que "o dinheiro é de quem o poupa, não de quem o ganha". E que devemos viver e gastar abaixo do que temos: se recebemos 100, devemos gastar como se recebêssemos apenas 80 e poupar o restante. Sempre me pareceu um bom princípio.

O que tem sempre na carteira?
Um pedacinho de casca de romã, renovado em cada passagem de ano. Segundo a superstição, para que nunca falte o dinheiro.

PUB