Finanças Pessoais

20/05/12 16:15
Imprimir

“Tenho sempre na carteira um pedaço de casca de romã"

Alexandra Brito

A blogger e autora de livros de culinária conta como lida com o dinheiro e quais são as aplicações financeiras preferidas.

“Tenho sempre na carteira um pedaço de casca de romã

O seu rosto não é conhecido da maioria dos portugueses. Mas são muitos os que seguem os seus dois blogues dedicados à culinária : o www.paracozinhar.blogspot.com e o www.economiacadecasa.blogspot.com - onde Joana Roque dá dicas de poupança na cozinha, um tema com especial relevo na actual crise. Mas o talento desta licenciada em turismo pela Escola Superior de Educação de Coimbra saiu da blogosfera e passou para os livros. Depois do "Feito em Casa", Joana Roque lançou no final de Março o "Cozinhar, celebrar e partilhar", da Esfera dos Livros. Em entrevista feita por mail, Joana Roque confessa ser uma pessoa comedida nos gastos e prefere investir em aplicações financeiras mais simples, como é o caso das contas a prazo.

Na sua opinião, o que é que o dinheiro não compra?
Amor, família, saúde e a verdadeira felicidade.

Lembra-se do seu primeiro ordenado? O que fez com ele?
Sei que não gastei em nada de especial. Fui jantar fora com o namorado (agora marido) e fiz questão de pagar para celebrar. Provavelmente comprei qualquer coisa para mim, mas nada de extravagâncias. O resto foi para amealhar.

No campo da gestão do dinheiro considera-se uma pessoa poupada ou nem por isso?
Acho que sou poupada, mas principalmente muito consciente dos gastos.

Se ganhasse o Euromilhões, o que faria?
Acho que ninguém sabe o que fazer a tanto dinheiro... Mas viajar e mimar as pessoas de que gosto estaria certamente no topo da lista. E uma casa com uma enorme e linda cozinha para cozinhar e receber os amigos e a família.

Para si qual é o montante suficiente de dinheiro para deixar de trabalhar?
O meu trabalho actual é um ‘hobby' que se tornou uma ocupação a tempo inteiro. E para mim continua a ser encarado como um ‘hobby' e algo que faço com prazer. Enquanto esta for a minha ocupação "profissional" nenhum montante me fará deixar de continuar a trabalhar.

Qual foi o melhor investimento que fez?
Ainda não o fiz.

Em que tipo de produtos financeiros aplica as suas poupanças? É conservador ou gosta de produtos mais arriscados?
Sou muito conservadora nesse aspecto. Contas a prazo ou de poupança, tudo muito simples.

Como escolhe os seus investimentos: É autodidacta? Ou recebe conselhos de familiares, amigos ou do gestor de conta?
Um pouco de tudo isso, mas normalmente deixamos que o gestor de conta ajude e aconselhe.

Qual foi o conselho mais precioso que já recebeu sobre dinheiro?
A minha avó sempre me disse que "o dinheiro é de quem o poupa, não de quem o ganha". E que devemos viver e gastar abaixo do que temos: se recebemos 100, devemos gastar como se recebêssemos apenas 80 e poupar o restante. Sempre me pareceu um bom princípio.

O que tem sempre na carteira?
Um pedacinho de casca de romã, renovado em cada passagem de ano. Segundo a superstição, para que nunca falte o dinheiro.

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE