Assine aqui o Económico

Política

12 Jun 2012

Socialistas franceses mais perto da maioria

Económico
Socialistas franceses mais perto da maioria

O partido socialista está a um passo de garantir, sozinho, uma maioria parlamentar que apoie o programa de Hollande.

A viragem à esquerda de França, consolidada no primeiro acto das legislativas de domingo, animou os socialistas à acreditarem que é possível uma maioria parlamentar, sem Verdes e sem os radicais (FdG). As sondagens indicam que o partido socialista pode ganhar entre 283 e 329 deputados e, assim, garantir mais de metade dos 577 lugares na assembleia. Ou, no pior cenário, negociar com os Verdes um bloco de apoio ao programa económico de 60 medidas do presidente François Hollande.

Em ambos os casos, os socialistas devem dispensar uma negociação difícil com a esquerda radical (FdG), após a segunda volta do próximo domingo. O FdG, que inclui os comunistas e é liderado por Jean-Luc Mélenchon (derrotado nas legislativas), retiraria alguma flexibilidade de decisão ao executivo de Hollande, que prepara duros cortes para a França atingir um défice de 3% do PIB em 2013. Mélenchon não exclui, por exemplo, um referendo ao tratado orçamental, como fez a Irlanda no final de Maio. "O partido socialista deve segurar a maioria, sem precisar do apoio da esquerda FdG", comenta Alastair Newton, analista do Nomura, antes de acrescentar: "Essa hipótese será vista com alívio em Berlim e também pelos mercados".

Os socialistas - que tiveram 29,35% dos votos contra os 27,12% alcançados pelo partido de Sarkozy (UMP) na primeira volta - assumiram no entanto uma posição de cautela. Com uma abstenção elevada (42,77%), os franceses elegeram apenas 36 dos 577 deputados, entre eles seis ministros. "Tudo está em aberto até ao próximo domingo", avisou o primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, um dos 22 deputados eleitos pelos socialistas.

Faça login, como assinante, para ler esta notícia na integra
Ainda não é assinante?
Garanta e acompanhe toda a informação do Diário Económico, actual, rigorosa e independente.
Escolha a modalidade que mais se adapta às suas necessidades.
subscreva já
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo