Política

31 Mai 2013

Portugal é o único país sob austeridade onde o centro político resiste

Filipe Garcia
Portugal é o único país sob austeridade onde o centro político resiste

Medidas de austeridade encolhem intenções de voto nos partidos do centro de países em crise. Só em Portugal PS e PSD continuam a somar clara vantagem.

Dos países europeus que se encontram em crise e sujeitos a políticas de austeridade, Portugal é o único em que o centro político mantém aparentemente a sua vantagem eleitoral intacta. EmEspanha já soaram os alarmes. Segundo as últimas sondagens, PP e PSOE, que tradicionalmente reuniam 75% das intenções dos votos espanhóis, já estão aquém dos 50%. Um caso inédito na política espanhola e que os especialistas explicam com a aplicação de medidas de austeridade. O fenómeno tem na Grécia o seu exemplo mais radical: o PASOK, que desde 1974 formou cinco governos e que ainda em 2009 recolhia a preferência de 43.9% dos eleitores, está reduzido a 5% das intenções de voto. "Os partidos só são grandes enquanto respondem às necessidades dos eleitores, o que conseguiram até 2008", alerta Viriato Soromenho Marques. Em Portugal, comparativamente com as últimas legislativas, PSD e PS também perderam influência, mas o cenário está longe do grego.


Desde as últimas legislativas, PSe PSD perderam menos de cinco pontos percentuais, uma excepção se comparados com os restantes países que se encontram sob intervenção da ‘troika' ou forçados a aplicar duras medidas de austeridade. Na Irlanda, Fine Gael, Fianna Fail e Trabalhistas perderam perto de dez pontos, enquanto em Itália os candidatos do centro - à direita Berlusconi, à esquerda Walter Veltroni e agora Pier Luigi Bersani - perderam mais de vinte pontos entre 2008 e 2013.

Faça login, como assinante, para ler esta notícia na integra
Ainda não é assinante?
Garanta e acompanhe toda a informação do Diário Económico, actual, rigorosa e independente.
Escolha a modalidade que mais se adapta às suas necessidades.
subscreva já
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo