Economia

08/06/12 18:38
Imprimir

"Portugal é exemplo de coesão social e de como sair da crise"

Económico com Lusa

O ministro da Economia sublinhou hoje que Portugal é visto como um exemplo, devido às reformas estruturais e coesão social.

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, sublinhou hoje que Portugal é visto como um exemplo, devido às reformas estruturais e coesão social e que isso, mais do que qualquer previsão, é que mostra o caminho para sair da crise.

Álvaro Santos Pereira, que falava aos jornalistas à margem da cerimónia de relançamento dos cursos de aprendizagem, reagia assim aos dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre a contracção do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,1% no primeiro trimestre do ano, face ao último trimestre de 2011.

"Mais do que esta ou aquela previsão económica, o que interessa é saber que os portugueses estão a fazer exactamente o que é preciso para sair da crise actual. Portugal está a ser exemplo de coesão social, reforma e de como sair da crise com um povo unido para vencer as dificuldades", afirmou.

O ministro da Economia sublinhou ainda que Portugal está a ser visto como um "exemplo a seguir".

"O que já está feito ao nível das reformas estruturais é a melhor maneira de começarmos a crescer rapidamente para criarmos riqueza, emprego e sair da crise actual", sustentou.

Álvaro Santos Pereira presidiu hoje ao relançamento dos cursos de aprendizagem, que se decorreu no Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Sul, no Prior Velho, em Lisboa.

Sobre o tema, o ministro realçou que o combate ao desemprego passa por apostar na formação e empregabilidade e, por isso, "há que apostar nos estágios profissionais".

"É fundamental reforçar porque assim qualificamos mais os nossos recursos e aumentamos a empregabilidade nos nossos jovens", disse.

O ministro adiantou que a empregabilidade decorrente dos cursos de aprendizagem é de 80 por cento e, por isso, vai ser reforçado em mais de 50% o número de jovens no sistema de aprendizagem, sendo que, no próximo ano haverá cerca de 30 mil jovens a integrar o sistema, adiantou o ministro.

"O Governo está a apostar muito no sistema de aprendizagem, exactamente porque as empresas nos dizem que é importantíssimo qualificar os nossos jovens", concluiu.

 

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE