Finanças Pessoais

25 Jan 2010

Os pacotes mais baratos de Internet, TV e telefone

Alexandra Brito
Os pacotes mais baratos de Internet, TV e telefone

A oferta de pacotes ‘triple play’ em Portugal é vasta e os preços podem variar entre 10 e 249 euros por mês. Saiba o que vale a pena comprar.

‘Triple play'. Nos últimos anos estas duas palavras revolucionaram a forma como os portugueses comunicam e têm acesso à informação. Até alguns anos atrás, as famílias se queriam ter telefone contratavam o serviço de uma operadora, mas para contratarem um serviço de internet ou de televisão por cabo era necessário recorrer aos serviços de outras empresas. Esta realidade faz parte do passado. Hoje são pelo menos seis as operadoras que permitem contratar os três serviços- televisão, internet e telefone- num único pacote, numa única factura. Tudo através de um único cabo. Zon, PT, Cabovisão, Ar Telecom, Clix e Vodafone são as empresas que disponibilizam pacotes de serviços de ‘triple play' em Portugal. A oferta é vasta e os tarifários também. Segundo a análise que o Diário Económico fez aos vários pacotes disponíveis em Portugal, os preços das mensalidades variam entre os 10 euros do pacote ‘Light' da Ar Telecom e os 249 euros do serviço ‘Fibra1GB' da Zon Multimédia.

No entanto, a diversidade tem um preço: torna mais difícil, se não impossível, a comparação de produtos, já que não há dois produtos iguais. A escolha do melhor produto dependerá, então, do perfil de cada consumidor. António Souto, técnico da Deco Proteste, que realizou no final do ano passado de um estudo sobre a oferta de ‘triple play' em Portugal confirma as dificuldades do consumidor comum em fazer uma comparação de produtos. " É muito difícil comparar os produtos de ‘triple play'. Isto acontece porque este produto conjuga três serviços diferentes, sendo que cada um deles tem um perfil diferente de utilizador. Ou seja: não há dois pacotes exactamente iguais".

A dificultar ainda mais a comparabilidade dos produtos há ainda um factor adicional: "Cada operadora apresenta a informação à sua maneira. Não há um padrão", salienta António Souto.

Para contornar esta dificuldade de comparação, o Diário Económico construiu três diferentes perfis de consumidor e foi à procura da melhor solução dentro de cada uma das seis operadoras, para os três casos. Foi tido em conta um consumidor com um perfil de utilização intensiva de internet, um segundo consumidor cujo interesse está sobretudo focado na oferta de canais de televisão e, finalmente, um terceiro utilizador cuja principal preocupação é contratar o serviço mais barato, com menores custos.

Em todos os três casos existem diferenças assinaláveis entre as ofertas das operadoras. No caso do consumidor que privilegia o uso da internet a diversidade das melhores ofertas entre as várias operadoras é grande. Isto porque os preços dos melhores pacotes para este perfil de consumidor podem variar entre os 249,90 euros da Zon e os 19,90 euros mensais previstos pela Vodafone (preço promocional). Em termos de velocidade de internet, é a Zon que tem o pacote mais generoso (o Fibra 1GB), ao prever um velocidade de 1 GB. Tem, no entanto, um preço elevado: 249,90 euros, sendo por isso o produto mais caro. Em segundo lugar- em termos de velocidade máxima de internet disponível- está a Cabovisão, com cerca de 30MB. Já nas restantes operadoras, a velocidade máxima que é possível contratar varia entre os 20MB e os 24 MB.

Outro dado a ter em conta é que em todos estes pacotes (com excepção da AR Telecom), as operadoras referem que o tráfego de internet é ilimitado. Mas nem sempre é assim: "O tráfego nunca é verdadeiramente ilimitado. Está sempre sujeito ao termo da utilização responsável. Quer isto dizer que quando um consumidor atinge um determinado nível excessivo de tráfego, a operadora reserva-se ao direito de cortar o serviço ou cobrar uma taxa suplementar", assegura António Souto. O problema é que a generalidade das operadoras não refere essa possibilidade nem folhetos publicitários, nem nas linhas telefónicas. É uma cláusula apenas visível no contrato.

Já para quem quer contratar o serviço de ‘triple play' porque é fã de televisão a diversidade em termos de preços não é tão grande. Mas há diferenças no número de canais oferecidos. Quem tem o maior número de canais é a Zon. Através do pacote Enjoy HD é possível ter acesso a 114 canais por um preço de 49,9 euros. Com a vantagem de, apesar de ser o pacote de televisão mais completo, não ser o mais caro entre as seis operadoras. No pólo oposto, está a AR Telecom, que tem pacotes em que a oferta máxima de canais não excede os 48. Recorde-se ainda que, em todas as operadoras, os chamados canais ‘premium', como a Sport TV, têm de ser contratados à parte. Um facto que é transversal a todas as operadoras é que o custo dos canais Sport TV é semelhante em todas as empresas. Assim, feitas as contas, contratar um cabaz com os três canais da Sport TV terá um custo de 23,90 euros em todas as operadoras. No entanto, tal não acontece em todos os canais premium. Por exemplo, para os canais TVCine, os preços oscilam entre os 5 euros no Meo da PT (preço promocional) e os 15,42 euros da Cabovisão e da Zon.

Já para quem o factor poupança é o mais importante, fique a saber que os pacotes mais baratos dentro de cada uma das operadoras oscilam entre os 10 euros do produto light AR Telecom e os 46,73 euros doTriplo Light da Cabovisão. No entanto, não basta olhar para o valor da mensalidade. Há outros custos a ter em atenção, como é o caso da instalação, da activação do serviço e do valor de aluguer das caixas descodificadoras. É que, por exemplo, apesar do pacote light da Ar Telecom ser o mais barato, ele prevê um custo de instalação de 100 euros, acrescido de um valor de 25 euros para activação do serviço. Um valor que contrasta com a oferta da generalidade das operadoras concorrentes que, neste momento, estão a oferecer a instalação do ‘triple play'.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo