Assine aqui o Económico

Economia

29 Mai 2010

Manifestação de hoje determina se vai haver greve geral

Denise Fernandes
Manifestação de hoje determina se vai haver greve geral

A CGTP admite a hipótese de realizar uma greve geral para contestar as medidas anti-crise do Governo.

A CGTP admite a hipótese de realizar uma greve geral para contestar as medidas anti-crise do Governo, mas só decidirá após a manifestação nacional de hoje, em Lisboa, e que, segundo a intersindical, será "a maior de sempre". Do lado da UGT, parece haver uma divisão: o secretário-geral da central sindical continua a afastar o cenário de greve, mas há sindicatos da estrutura que apoiam uma paralisação geral e outros que já estão a preparar acções de protesto.

"Cada coisa tem de ser feita no seu momento certo", disse ao Diário Económico o dirigente da CGTP, Arménio Carlos. "Agora a prioridade é a manifestação, que vai fazer convergir os sectores público e privado. Depois de sábado, a luta continua e as acções serão divulgadas na altura correcta", acrescentou. O dirigente da CGTP salientou que "nunca se anuncia uma luta antes de se realizar outra que já está agendada".

Recusando-se a avançar com estimativas sobre a adesão ao protesto de hoje, Arménio Carlos garantiu que tudo indica que será a "maior manifestação de sempre". Segundo disse, na manifestação vão estar trabalhadores de todo o país, sindicalizados ou não, pessoas de várias cores políticas e até pequenos empresários que já manifestaram apoio ao protesto. "Vão estar muitas pessoas que, pela primeira vez, participam num protesto", contou.

Sobre o próximo passo da luta - a greve geral - Carvalho da Silva, o líder da CGTP, disse ao Diário Económico que "nenhuma acção de luta é de excluir", mas sublinhou que este ainda não é o momento para se falar nisso, recusando fazer mais comentários.

A CGTP já reuniu o apoio do líder do PCP, Jerónimo de Sousa, para avançar com uma greve geral. A intersindical também já se encontrou com o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, para falar sobre o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC). Porém, o social-democrata já considerou que um cenário de greve geral só contribuirá para "avolumar" os problemas do país.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo