Subscreva aqui o Económico à Uma.

Economia

17 Fev 2012

Mais de oito mil portugueses concorreram aos empregos da cidade alemã

Madalena Queirós
Mais de oito mil portugueses concorreram aos empregos da cidade alemã

Mais de oito mil portugueses contactaram o Instituto de Emprego de Schwäbisch Hall, a cidade alemã que quer contratar portugueses.

Depois da publicação da reportagem "Conheça a cidade alemã que quer contratar portugueses"no suplemento "Universidades e Emprego" do Diário Económico, as caixas de correio electrónico desta agência de emprego bloquearam com o elevado número de candidaturas, que ultrapassou os cinco mil, nas primeiras 72 horas.

O centro de emprego teve que reforçar os seus recursos humanos requisitando funcionários de outras agências do país para analisar todos os currículos. As candidaturas portuguesas foram também enviados para a agência de emprego de Frankfurt que os vai distribuir por toda a Alemanha para verificar se poderão ser colocadas noutras cidades, revelou ao Económico a assessora de imprensa da agência de emprego Schwäbisch Hall.

Todas as candidaturas enviadas para schwaebischhall.arbeitgeber@arbeitsagentur.de vão ter uma resposta até ao final do mês.

Porque está a ter dificuldades em encontrar mão-de-obra, o presidente da câmara de Schwäbisch Hall convidou o Diário Económico a visitar a cidade e conhecer as oportunidades de emprego nas empresas da região. Nesta iniciativa inédita está a convidar portugueses a candidatarem-se aos mais de 2.700 empregos que estão disponíveis. A três horas de avião de Lisboa, a cidade tem 37 mil habitantes e fica a duas horas de carro de Estugarda.

Na Alemanha há mais de 400 mil empregos à espera de candidatos. Os engenheiros estão no topo de lista das profissões mais procuradas, mas há um sem número de sectores a precisar de quadros qualificados.

O salário médio na Alemanha é de 3.500 euros brutos e um engenheiro pode ganhar entre seis a oito mil euros. Nesta cidade em que os empregos correm atrás das pessoas, a taxa de desemprego jovem é de 2%, quinze vezes menor que o valor registado em Portugal.

 

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo