IMPRIMIR

Lufthansa assume interesse na TAP

Alemães, ingleses e espanhóis estãoà espera de conhecer o caderno de encargos da privatização da TAP.

Lufthansa assume interesse na TAP

A um mês da data prevista para a aprovação do caderno de encargos da privatização da TAP, os potenciais interessados começam a posicionar-se. Após sucessivas recusas por parte do grupo alemão, é agora a vez do presidente da Lufthansa, Christoph Franz, assumir que está disponível para "ouvir".

O presidente da companhia, no cargo desde Janeiro, admite estar "pronto para prosseguir com a consolidação se existirem alvos valiosos", ao "Financial Times". E a atractividade da TAP para a Lufthansa chama-se Brasil. A TAP "é uma das maiores companhias a gerir a porta para a América Latina e isso é uma boa razão para no mínimo ouvir se os nossos colegas [da TAP] ligarem", explica Christoph Franz.

A Lufthansa é o segundo interessado oficial na privatização da TAP, depois do International Airlines Group (IAG) - que resulta da fusão da British Airways com a Iberia - ter assumido estar na corrida. Ao nível dos rumores, a lista de interessados é longa: a brasileira Andrade Gutierrez, que está na privatização da ANA por via do acordo assinado entre a CCR e a Brisa, estará disponível para estudar o dossier. Também já foram referidos os nomes da colombiana Avianca, da Qatar Airways, que já desmentiu, e da Latam Airline Group (que resultará da fusão da chilena LAN com a brasileira TAM), cuja posição nas alianças mundiais estará na origem da disputa que se antecipa entre a Lufthansa e o IAG. A decisão de aderir à Star Alliance - a que pertencem a TAM, Lufthansa e a TAP - ou a oneworld - aliança da LAN e do IAG - será decisiva no momento de avançar com uma candidatura à TAP, logo que seja conhecido o caderno de encargos.

Faça login, como assinante, para ler esta notícia na integra
Garanta e acompanhe toda a informação do Diário Económico, actual, rigorosa e independente.
Escolha a modalidade que mais se adapta às suas necessidades.
PUB
ir para o topo