IMPRIMIR

JPMorgan avalia acções do BCP em 0,58 euros

O banco norte-americano anunciou hoje ter revisto em baixa de 18% o seu preço-alvo para as acções do BCP, de 0,71 para 0,58 euros.

JPMorgan avalia acções do BCP em 0,58 euros

A recomendação do JPMorgan para a instituição liderada por Carlos Santos Ferreira permanece inalterada em ‘underweight’, revelou hoje a instituição em nota de análise.

Os analistas do JPMorgan notam que, depois dos resultados anuais divulgados pelo BCP e tendo em conta a fraqueza das operações internacionais do banco, as suas estimativas para a instituição foram revistas em baixa de 28% em 2009, 35% em 2010 e mais 49% em 2011.

Em termos operacionais, o banco norte-americano justifica a descida das suas estimativas com a probabilidade de uma nova desvalorização da moeda polaca, tendo em conta que o BCP está exposto à Polónia através do Bank Millennium. A desaceleração do volume de negócios em Portugal também pesou nas previsões dos analistas.

 

"As perspectivas não parecem brilhantes, uma vez que esperamos que tanto os problemas com o fundo de pensões como os do mercado cambial se mantenham durante o primeiro trimestre do ano", sendo que cada défice adicional de 100 milhões de euros no fundo de pensões tem um impacto de 14 pontos base no capital do banco e que cada desvalorização adicional de 10% da moeda polaca influencia negativamente em 10 pontos base o mesmo indicador.

O valor actual das acções do BCP "não reflecte totalmente o enfraquecimento da geração de lucro" nem "a possibilidade de um aumento de capital com desconto sobre o preço actual do título", pode ler-se no mesmo documento.

Dos 16 analistas que cobrem o BCP, dois recomendam "comprar" o título, cinco aconselham a manutenção do mesmo e os restantes nove dizem que é melhor "vender" as acções do maior banco privado português.

Às 10h10, o BCP perdia 4,79% para 0,69 euros.