Universidades

22/05/11 13:29
Imprimir

Havana oferece bolsas a alunos estrangeiros

Andrea Duarte

Muitos estudantes de Medicina procuram a Universidade de Havana.

Havana oferece bolsas a alunos estrangeiros

O VI congresso do Partido Comunista cubano, que terminou no dia 26 de Abril, merece um breve destaque na página da Universidade de Havana (UH). Este congresso simbolizou mais um passo na abertura de Cuba ao exterior, com medidas como a permissão de viagens turísticas ao estrangeiro, pela primeira vez em mais de 50 anos.

Fundada em 1728 por frades dominicanos, a UH ganhou uma identidade mais laica logo em 1842. É a mais antiga universidade cubana e uma das mais antigas da América Latina. Depois da revolução de 1959, o Estado nacionalizou todas as universidades, que são públicas até hoje.

Fidel Castro estudou nesta universidade, nos anos 40. A UH orgulha-se de ter formado 1.560 jovens de 65 países do terceiro mundo. Actualmente, a universidade tem cerca de 60 mil estudantes, distribuídos por 18 faculdades. Há ainda seis filiais da UH, 20 centros de investigação e quatro museus dentro da universidade.

Ser um espaço de reflexão e continuar a revolução cubana são dois dos princípios que a universidade tem como missão. Para os concretizar, a UH quer ser uma instituição "unida, coerente, flexível, dinâmica, participativa e comprometida". Desta ideia parte a atenção que a universidade dá à investigação.

Recentemente, premiou 47 trabalhos científicos e 201 professores, das mais variadas áresa, pelo seu trabalho de investigação. Em 2011, a UH dedicará meio milhão de pesos cubanos (cerca de 350 mil euros) à investigação.

Os estudantes internacionais têm acesso a cursos de espanhol, que são dados a partir de Julho, na Faculdade de Espanhol para "não hispanofalantes", na zona turística de Tarará. Os cursos permitem aprender a língua e disfrutar da praia, segundo os serviços da universidade.

Há também cursos de Verão, no mesmo sítio, organizados pelas várias áreas da UH, para o público nacional e internacional.

Para entrar na UH, a universidade informa que os estudantes devem entrar em contacto com a embaixada cubana nos respectivos países. Apesar da educação ser gratuita em Cuba, os alunos internacionais pagam entre quatro mil e sete mil dólares (2.817 a 4.931 euros) de propinas e têm de ter um grau equivalente ao bacharelato, além de frequentar aulas obrigatórias de espanhol.

Porém, Cuba também oferece bolsas completas a estudantes estrangeiros, especialmente na área da Medicina e para jovens vindos de meios desfavorecidos. Hoje, há 3.432 estudantes de 23 países a estudar Medicina em Cuba. Para entrar na universidade, todos os alunos têm de fazer um exame de conhecimentos gerais.

Havana, Cuba

O campus fica no centro da cidade de Havana, conhecida por ser ecléctica e monumental ao mesmo tempo. A maior cidade cubana, com cerca de 2,4 milhões de hacitantes, tem nome no mundo da música e da arquitectura. O clima é tropical, como em todo o país. Os famosos "havanos", charutos cubanos, têm o nome da capital cubana.

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE