Imobiliário

18/04/12 08:52

Fundbox gere 150 habitações em Lisboa

Elisabete Soares

Sociedade tem imóveis em carteira de 18 milhões de euros de investimento.

Fundbox gere 150 habitações em Lisboa

Asociedade gestora de fundos imobiliários, Fundbox é uma das maiores gestoras de imóveis para arrendamento da cidade de Lisboa. O seu universo envolve investimentos de 18 milhões de euros, aplicados em 150 fogos, que foram reabilitados ou construídos especificamente para este segmento do mercado imobiliário. Os imóveis para arrendamento estão integrados nos fundos Santa Casa 2004 e Lisbox - geridos pela Fundbox -, os quais colocaram no mercado de arrendamento 90% das fracções disponíveis.

Os imóveis distribuem-se por vários segmentos do mercado do arrendamento e estão localizados em diversas zonas da cidade de Lisboa: ruas Conde Barão, Fernando Tomás, Almirante Reis e Casal Ribeiro.

Um dos últimos empreendimentos comercializados foi o Palácio Valada e Azambuja, que representou um investimento de cinco milhões de euros. Neste projecto, a Fundbox avançou com o arrendamento residencial de curta duração nos dez apartamentos de tipologias entre T0 e T2, vocacionados para o segmento alto do turismo cultural e de lazer. O empreendimento apresenta uma área de 1.088 metros quadrados (m2) e prevê rendas mensais entre 750 e 1.350 euros.

"A aposta da Fundbox, no mercado de arrendamento, remonta a 2004 e faz-se sentir tanto em palácios reabilitados para arrendamentos de curta duração, dirigido a um segmento alto, como em edifícios de tipologias até três assoalhadas, destinados a um segmento médio", salienta o presidente da sociedade gestora, Rui Alpalhão.

O gestor acrescenta que "a decisão da Fundbox de apostar no arrendamento constituiu, desde o início, uma opção estratégica e não uma alternativa de último recurso, em função das dificuldades recentes do mercado imobiliário".

Aposta nas tipologias T2
Os projectos de habitação, destinados a arrendamento, apresentam diferenças significativas, quando comparados com os imóveis projectados para venda. "Cerca de 80% dos imóveis, para arrendamento, não apresentam tipologias maiores do que T2 e as áreas das suas divisões são reduzidas. No caso das salas de estar, as áreas não excedem 30 m2 e nos quartos ficam-se pelos 14 m2", explica o responsável.

Simultaneamente, os materiais e acabamentos utilizados são de cores discretas, para agradarem a um leque vasto de clientes. Os materiais escolhidos apresentam uma grande resistência e durabilidade, dado que o mesmo imóvel tem uma grande rotação, chegando a receber três inquilinos diferentes no mesmo ano.

As localizações escolhidas são centrais, com bons acessos e a relação entre o preço e a qualidade é estudada para ser exequível, tanto para o segmento alto, como para o médio e baixo, conforme a especificidade de cada imóvel.

Estas características visam satisfazer um tipo de cliente que pretende habitar provisoriamente um imóvel, nomeadamente estudantes, jovens casais, entre outros, os quais não encaram a sua estadia de longa duração.

A Fundbox está actualmente também a analisar alternativas para o mercado do Norte do País. Neste caso, os projectos passam pela rentabilização do património imobiliário de um investidor, através da constituição de fundos para arrendamento.

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE