Finanças Pessoais

19 Mar 2010

Descubra os dez carros que gastam menos combustível

Marta Marques Silva
Descubra os dez carros que gastam menos combustível

Os preços dos combustíveis não param de subir. O Diário Económico mostra-lhe os dez modelos de automóveis que poupam mais e que estão à venda no mercado nacional.

‘Dejá vu' ou tendência incontornável de mercado? O preço da gasolina sobe há seis semanas consecutivas e aproxima-se "perigosamente" dos máximos registados em Julho de 2008, quando chegou aos 1,525 euros por litro. Nessa altura, gastava cerca de 76 euros para atestar o depósito. Hoje, já gasta mais de 70 euros, novamente.

E este não será apenas um período de excepção. Um breve olhar ao mercado petrolífero e a equação parece simples: recursos limitados aliados à dependência global da matéria-prima (e aos elevados custos de novas explorações) e, a prazo, só pode existir um caminho - o da subida.

O destino está traçado, agora resta saber o que pretende fazer em relação a isso. Escolher um automóvel com base no consumo de combustível é uma opção, mas há concessões a fazer. De acordo com o ‘ranking' elaborado pelo portal Autohoje, o Smart fortwo, disponível nas versões coupé e cabriolet, é o automóvel mais económico do mercado, com um consumo combinado de apenas 3,3 litros de gasóleo/100 km. Ou seja, aos preços médios actuais, são cerca 3,7 euros por cada 100 quilómetros. No entanto, perde em espaço e em potência. Os 54 cavalos dão-lhe um cariz marcadamente citadino, ideal para pequenas deslocações na cidade. Já se optar pela versão a gasolina paga menos 2.500 euros no acto da compra e vê a potência aumentar para os 71 cavalos. Em contrapartida o consumo passa para os 4,3 l/100 km, o que significa gastar 5,88 euros. Mais dois euros face à versão a gasóleo para fazer os mesmos quilómetros.

Na versão a gasolina, o Citroën C3 1.4i Airdream arrecada o prémio de menor consumo combinado, 4,1 l/100 km. Os números até podem não lhe dizer muito mas, quando traduzidos em euros tornam-se mais sonantes. Por exemplo, uma pessoa que faça 50 quilómetros por dia, gasta em combustível cerca de 19,6 euros ao volante deste Citroën de cinco portas. O que, face ao modelo mais vendido em Portugal em 2009, o Renault Clio III - na versão mais económica tem um consumo combinado de 5,8 l/100 km - significa uma poupança semanal de oito euros, e mensal de 32 euros. E o Citroën é ainda cerca de 3.000 euros mais barato. No entanto, há sempre concessões a fazer e, geralmente, chama-se "potência". Os 75 cavalos do Citroën competem com os 100 cavalos do Renault.

Regra geral, os carros a gasolina são mais baratos. Primeiro, porque consomem mais, segundo, porque o combustível é mais caro. Entre os 100 modelos a gasolina mais "poupados", o consumo combinado varia entre os 4,1 e os 5,2 l/100 km, enquanto entre os 100 modelos mais económicos a gasóleo, o consumo combinado varia entre os 3,3 e os 4,3 l/100 km. Uma diferença considerável, ainda mais se atender à diferença de preços entre os combustíveis (ver caixa). Voltando ao mesmo exemplo, um condutor que faça 50 quilómetros por dia no automóvel com menor consumo a gasolina (4,1 l/100 km), gasta por semana cerca de 19,6 euros, enquanto se optar pelo carro que apresenta o menor consumo a gasóleo (3,3 l/100 km) gasta cerca de 12,9 euros. Ou seja, poupa 6,7 euros por semana e 26,7 euros por mês. O único senão é mesmo o preço. Enquanto os preços de venda ao público dos cinco carros a gasolina mais poupados variam entre os 8.800 e os 20.590 euros, nos carros a gasóleo os preços variam entre os 12.531 e os 27.795 euros, do Volvo C30 1.6D Drive.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo