Finanças Pessoais

23 Mar 2010

Conheça os carros mais baratos do mercado

Marta Marques Silva

O Nissan Pixo assume-se como o carro mais barato no mercado português.

Ao contrário do que o nome possa sugerir, os carros 'low cost' não são os mais baratos. Se está interessado em comprar um automóvel novo ao menor custo possível, conheça aqui os modelos mais em conta.

Os portugueses são, entre os europeus, os consumidores mais dispostos a comprar um carro ‘low cost'. A conclusão pertence ao estudo do "Observador Cetelem 2010" que mostra também a forma como os portugueses encaram estes automóveis de baixo custo: "é, antes de mais, uma atitude de consumo inteligente". Mostram-se ainda dispostos a "renunciarem ao status social para comprarem carros menos caros", sejam chineses ou indianos. Tudo até 8.000 euros, o número mágico dos portugueses para a compra de um ‘low cost'.

No entanto, os carros ‘low cost', ao contrário do que o nome possa sugerir, não são os carros mais baratos do mercado nacional. Em Portugal existem até à data dois modelos deste segmento, ambos associados à marca Renault: o Dacia Logan e o Dacia Sandero. O primeiro está disponível em quatro versões, que vão dos 11.000 aos 17.300 euros, preço de venda ao público, enquanto o Sandero conta com cinco versões, com preços que oscilam entre os 9.690 e os 15.050 euros. Como se explica que estes não são sejam os carros mais baratos do mercado? "Tratam-se de carros que pertencem a um segmento superior com preço de segmento inferior", explica Conceição Caldeira, responsável pelos estudos do Observatório Cetelem. Ou seja, face ao preço médio do segmento onde se inserem estes carros são mais baratos. Além disso, "a fiscalidade também tem impacto", adianta ainda Conceição Caldeira. Com efeito, sem o peso da fiscalidade, alguns destes modelos apresentam preços abaixo dos 8.000 euros. Por exemplo, a carrinha Dacia Logan MCV 1.4 16v 75cv Pack, tem um preço base de 7.348 euros mas após a aplicação de impostos, o preço sobe para os 13.100 euros. Ainda uma nota para o consumo onde, tomando como exemplo este modelo automóvel, com motor a gasolina, o consumo combinado atinge os 7,6 l/100 km, longe dos mais económicos do mercado.

Estes carros apresentam-se portanto como alternativa dentro de um segmento superior mas, se o que lhe interessa é encontrar as soluções mais baratas, existem alternativas bem mais em conta. O Nissan Pixo 1.0 Visia assume-se como o carro mais barato no mercado português (ver tabela). Custa 8.800 euros e tem um consumo combinado também dos menores, 4,4 l/100 km. No entanto, tem o ‘handicap' que é extensível a quase todos os modelos que se enquadram nesta categoria dos "mais baratos": a potência não vai além dos 68 cavalos. Entre os 20 mais baratos, o Chevrolet Aveo 1.2 L é o que oferece maior potência, 84 cavalos, mas vê o consumo combinado subir para os 5,5 l/100 km. Tem um preço de venda ao público de 9.890 euros.

Pagar menos no acto da compra do seu automóvel significa também comprar um carro a gasolina. Entre os 100 modelos mais baratos, apenas quatro têm um motor a gasóleo: o Dacia Logan Pick-Up 1.5 dCi 70cv Pack, o Citroën Nemo 1.4 Hdi 70 e o Peugeot Bipper base 1.4 HDi, ambos furgões, e ainda o Smart fortwo coupé pure cdi 54cv, especialmente talhado para a cidade.

A título de curiosidade, e atendendo à forte quebra nas vendas do sector automóvel nos últimos anos, fruto da actual crise económica, Conceição Caldeira nota que todas as marcas sofreram quebras nas vendas desde 2008. Existem apenas duas excepções: as marcas de luxo e a Dacia. Um sinal de que os portugueses - embora estejam dispostos a relegar questões de ‘status' para segundo plano - preferem comprar automóveis com maior conforto e espaço com um preço inferior face aos do mesmo segmento, do que a optar pelo menor custo absoluto.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo