Política

31/07/13 00:06
Imprimir

Conheça o novo regime de renovação de contratos a prazo

Económico

A renovação extraordinária de contratos a termo é um assunto considerado fundamental pelos parceiros patronais.

Conheça o novo regime de renovação de contratos a prazo

Proposta terá de passar pelo Parlamento.

A renovação extraordinária de contratos a termo é um assunto considerado fundamental pelos parceiros patronais, que já tinham reclamado a extensão do regime. O Governo discute hoje o tema em concertação social.


1 Regras do Actual regime
No início de 2012, entrou em vigor um regime transitório que admite duas renovações extra no caso de contratos a termo certo que tenham atingido a sua duração máxima (três anos, na generalidade, ou três renovações) até 30 de Junho de 2013. As renovações adicionais não podem exceder 18 meses o que significa que, no máximo, o contrato pode chegar a Dezembro de 2014. Já a duração de cada renovação extra não pode ser inferior a um sexto da duração máxima do contrato ou da sua duração efectiva (a que for inferior).

2 Contratos que terminem agora ficam de fora
Com o actual regime, já não podem ser objecto de renovação extra os contratos que atinjam a duração máxima a partir de 1 de Julho de 2013. Por isso, o patronato insistiu antes no prolongamento da medida. Mesmo com o novo regime agora previsto, os contratos a prazo que terminem entre 1 de Julho de 2013 e a entrada em vigor da nova lei ficarão excluídos das renovações extraordinárias.

3 Novo regime abrange agora dois anos
A proposta do Governo volta a permitir duas renovações extra, desta vez no caso de contratos a termo certo que atinjam os limites máximos de duração até dois anos após a publicação do novo regime. Mas as renovações não podem exceder, no total, 18 meses e a duração do contrato não pode ultrapassar Dezembro de 2016. Os contratos que excedam os limites previstos convertem-se em definitivos. O novo período de referência de dois anos é, agora, superior ao período abrangido pelo regime anterior. A proposta prevê ainda a mesma duração mínima das renovações adicionais do regime anterior. Inclui também o regime de indemnizações a aplicar, apontado para as regras que entram em vigor em Outubro.

 

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE