Mercados

23 Out 2010

Cinco armas para investir na China

Económico

A aposta no mercado chinês pelos investidores nacionais está à distância de um clique. Conheça uma mão cheia de opções com selo de qualidade que podem figurar na sua carteira.

As potencialidades do mercado chinês são identificadas e reconhecidas por todas as entidades internacionais e casas de investimento. Para os investidores, a China deixou de ser apenas um mercado para o futuro mas, sobretudo, para o presente. É, por essa razão, que ganha cada vez mais sentido que parte do portefólio esteja alocado ou exposto à China.

Para os investidores nacionais, que desejem entrar no comboio dos lucros da China, há uma série de activos à sua disposição no mercado nacional. De fundos de investimento, mais ou menos diversificados geograficamente, a fundos cotados (ETF) e acções, a oferta é bastante variada, tudo depende do perfil de risco de cada um. Conheça cinco alternativas que prometem, no futuro, vir a colher lucros para a sua carteira.

Fidelity China Focus
Nos últimos cinco anos o fundo Fidelity China Focus conseguiu bater consecutivamente o seu índice de referência e os seus pares. Actualmente, o sector financeiro representa mais de um terço da carteira do fundo gerido por Martha Wang, que no final de Agosto detinha mais de 3 mil milhões de euros de activos sob gestão.

iShares/Xinhua FTSE China 25
O fundo cotado (ETF) da iShares tem o objectivo de replicar o índice FTSE/Xinhua China 25, que agrega as 25 maiores empresas chinesas disponíveis aos investidores internacionais. O ETF tem como como consultores a Barclays Global Fund Advisors e é cotado na bolsa de Nova Iorque e um dos mais líquidos ETF de acções chinesas.

Schroder  BRIC
À frente da gestão do fundo Schroder BRIC está Alan Conway, um dos maiores especialistas em mercados emergentes. Nos últimos anos o fundo tem conseguido garantir rendibilidades acima da média dos seus pares sem que isso tenha justificado uma estratégia mais arriscada. O mercado chinês pesa actualmente 25% no protefólio do fundo e é a segunda maior posição geográfica do Schroder BRIC.

Fidelity Asian Special Situations
Com uma classificação de quatro estrelas pela Morningstar, o fundo gerido por Joseph Tse centra a sua aposta em empresas asiáticas em situações de reestruturação. Actualmente, as companhias chinesas representam mais de um quarto do portefólio do fundo, logo seguidas por empresas sediadas em Hong Kong.

China Construction Bank
É um dos quatro maiores bancos da China e está entre os títulos do principal índice chinês mais recomendados pelos analistas. Os investidores podem apostar no China Construction Bank (CCB) por via dos ADR, certificados de depósito negociados numa bolsa dos EUA que, neste caso, cada unidade representa 50 acções ordinárias do CCB.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo