IMPRIMIR

Casa mais cara de Portugal custa 15 milhões de euros

É em Cascais, na Quinta da Marinha, e dela apenas se revela a localização e o preço.

Casa mais cara de Portugal custa 15 milhões de euros

A casa mais cara dos Estados Unidos fica em Beverly Hills e está à venda, há dois anos, por 165 milhões de dólares, perto de 116 milhões de euros ao câmbio actual. Propriedade de William Hearst, dona da editora de jornais e revistas como o San Francisco Examiner ou a Cosmopolitan e suposta inspiração de Orson Wells para o filme ‘Citizen Kane', esta foi a mansão onde Hearst viveu, mas também onde foram filmadas cenas do primeiro ‘Padrinho' e onde John Kennedy passou a lua de mel.

Em Portugal, segundo os dados recolhidos pelo Diário Económico, são duas as casas mais caras do País. Uma delas é a Quinta da Gramela, propriedade de 220 hectares onde viveu o Marquês de Pombal e que está à venda há menos de uma semana por 14,5 milhões de euros.

A outra é uma moradia moderna na Quinta da Marinha em Cascais, que custa 15 milhões de euros e da qual o proprietário não quer revelar imagens ou sequer a descrição das características. No entanto, é certo que terá um grande jardim, uma ou mais piscinas e bastantes salas e quartos.

Destas duas, a primeira dificilmente será vendida para habitação. "Será mais para um investidor", repara Eurico Ferreira da Silva, gerente da Sotheby's em Portugal. A casa histórica pode mesmo vir a tornar-se num hotel de charme. Já a casa da Quinta da Marinha será, sem dúvida, para habitar, seja como primeira casa ou como casa de férias. E a verdade é que os estrangeiros já não procuram só casas de férias. Segundo Eurico Ferreira, há muitos que vêm morar para Portugal e que procuram casas a estes preços. Oferta não falta, mas com valores ligeiramente mais baixos. Casas a 15 milhões aparecem muito ocasionalmente. Há até exemplos de casas que chegam aos 25 milhões, mas que acabam por ser vendidas por menos 30% do valor pedido.

Estas são as casas que dificilmente chegam ao mercado, ou seja, a sua divulgação é mantida no segredo dos deuses, dificilmente revelando-se fotografias ou preços. As ofertas chegam de forma discreta e poucas vezes se sabe quem é o comprador ou o vendedor. Funciona assim o mercado de alto luxo em Portugal. Um segmento discreto "direccionado para estrangeiros", diz Pedro Abecassis, administrador da Luxus, ou para "pessoas com liquidez que preferem investir em imobiliário", observou ainda Eurico Ferreira da Silva. Um segmento composto por casas dos 400 aos mais de mil metros quadrados de área, com piscina, ‘suites' e vista para o mar, localizadas em Cascais, Algarve ou Lisboa. "No Norte, não há mercado. O português não compra e o estrangeiro não quer casas no Norte", explica Pedro Abecassis.

Da pesquisa feita pelo Diário Económico junto das mediadoras do País direccionadas para o mercado de luxo, como a IRG International Realty Group, afiliada da Christie's Great Estates, a Sotheby´s, a Luxus ou a Porta da Frente, os preços mais comuns nas casas de luxo oscilam entre um e os dez milhões. Entre um e quatro milhões custam os apartamentos e dos quatro aos dez milhões as moradias em grandes lotes de terreno. É o caso das casas na Quinta do Lago, Quinta da Marinha e Vale do Lobo ou no Pine Cliffs Resort, no Algarve (na capa), onde o mais caro são 5,5 milhões de euros. Ou de exemplos isolados, como uma moradia de 450 metros quadrados no Algarve, que a ERA tem para venda; uma casa da Century 21 com 12 quartos em Lisboa, na Avenida Gago Coutinho; ou uma vivenda em Cascais à venda na Square. Todas elas a quatro milhões.

A dez milhões há alguns exemplos, como uma moradia no Estoril, na Quinta Patino, com 14 ‘suites' e sala de banquetes, que a Luxus vendeu o ano passado. Ou uma casa no Estoril com vista para o mar, dotada com cinco quartos e oito casas de banho, piscina, cinema, biblioteca, adega, garagem e aposentos para os empregados.