IMPRIMIR

Calculadora para os certificados de aforro

O Económico disponibiliza-lhe mais uma calculadora para saber quanto é que estão a render os seus certificados de aforro. Veja aqui quanto é que está a ganhar com os seus investimentos.

Calculadora para os certificados de aforro
A calculadora disponibilizada pelo Económico permite-lhe saber quanto está a ganhar com os certificados de aforro desde 1961.

A calculadora disponibilizada pelo Económico permite-lhe saber quanto está a ganhar com os certificados de aforro, quer na nova Série C, quer nas séries mais antigas, até 1961.

  • O que são os produtos de aforro?

Os produtos de aforro são instrumentos de dívida criados com o objectivo de captar a poupança das famílias. Têm como característica principal o facto de serem distribuídos a retalho, isto é, serem colocados directamente junto dos aforradores e terem montantes mínimos de subscrição reduzidos.

Os produtos de aforro só podem ser emitidos a favor de particulares e não são transmissíveis excepto em caso de falecimento do titular.

A emissão e o resgate de produtos de aforro podem ser efectuados directamente nos balcões dos CTT, a entidade contratada para o efeito pelo Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP). Também está disponível a subscrição de Certificados de Aforro e outras funcionalidades na Internet através do AforroNet.

As operações relacionadas com certificados de aforro da Série A podem ser efectuadas no Posto de Atendimento ao público deste Instituto, na Avenida da República, 57 - 1º, em Lisboa, das 9h00h às 16h00.

 

 

 

 

  • Certificados de Aforro Série C

A Série C foi criada a 23 de Janeiro de 2008. Para subscrever este tipo de certificados é necessário adquirir 100 unidades, no mínimo. Já o limite máximo que se pode ter por cada conta são 100 mil unidades. Cada certificado de aforro da série C tem o valor nominal de um euro.

Os Certificados de Aforro da Série C subscrevem-se pelo prazo de 10 anos, a contar a partir da respectiva data de cada subscrição. A taxa de juro resulta da soma da taxa base na data de início do trimestre com o prémio de permanência atribuível à subscrição.

A Taxa Base é determinada mensalmente no antepenúltimo dia útil do mês, para vigorar durante o mês seguinte. A fórmula de cálculo é: 0,85*E3 - 0,25, sendo E3 a média dos valores da Euribor a três meses registados nos dez dias úteis anteriores. O resultado é arredondado à terceira casa decimal.

Os juros de cada subscrição são trimestrais. O vencimento dos juros ocorre no dia do mês igual ao da data-valor da subscrição. No caso desse dia não existir no mês do vencimento, este acontecerá no primeiro dia do mês seguinte.

Os prémios da permanência são de 0,25% no segundo ano; 0,50% no terceiro ano; 0,75% do quarto ao sétimo ano; 1% no oitavo ano; 1,5% no nono ano e 2,5% no décimo ano.

A capitalização dos juros vencidos é automática (líquido de IRS).

O reembolso de capital e juros capitalizados ocorre no 10º aniversário da data-valor da subscrição. Os valores são creditados em conta, sendo que na altura da primeira subscrição é obrigatório indicar o NIB.

Pode proceder-se ao resgate antecipado total ou parcial, a partir da data em que ocorra o primeiro vencimento de juros da subscrição. O resgate determina o reembolso do valor nominal das unidades resgatadas e do valor dos juros capitalizados até à data do resgate.

Os Certificados de Aforro da série C, são apenas transmissíveis por morte do respectivo titular e sujeitos a prescrição em favor do Fundo de Regularização da Dívida Pública (FRDP) no prazo de 10 anos, a contar do respectivo vencimento.

pessoas singulares podem ser titulares deste tipo de certificados e cada pessoa só pode ser titular de uma Conta Aforro. A cada Conta Aforro estará, por sua vez, associado um Número de Identificação Bancária (NIB).

Para cada subscrição pode ser destinado um movimentador que fica com poderes para resgatar, total ou parcialmente as unidades dessa subscrição mediante a apresentação dos títulos físicos.

  • Certificados de Aforro Série B

As subscrições dos Certificados de Aforro Série B foram fechadas no dia 23 de Janeiro de 2008. O vencimento dos juros dos certificados que não foram resgatados é trimestral. Os juros vencidos em cada trimestre são capitalizados pelo seu valor líquido de IRS, ou seja, após cobrança do imposto.

A taxa de juro aplicada no cálculo dos juros de cada trimestre resulta da soma da taxa de juro base com o prémio de permanência, sendo que a taxa de juro base está indexada às taxas de juro de mercado através de mecanismo definido em Portaria do Ministro das Finanças. Actualmente a taxa base é obtida através de 0,60*Taxa Bruta Anual (TBA).

Actualmente, o prémio de permanência é de 0,25% no segundo semestre de capitalização e aumenta 0,25% em cada um dos semestres seguintes até atingir 2%.

A taxa dos juros trimestral é proporcional à taxa anual. Os Certificados de Aforro da Série B não têm data de vencimento, mantendo-se vivos até ser efectuado o resgate total, que pode ser feito pelo titular ou pelo movimentador nas estações dos CTT.

  • Certificados de Aforro Série A

Este produto foi criado a 30 de Dezembro de 1960 e a sua subscrição foi cancelada em Julho de 1986, existindo, contudo, certificados desta série que ainda não foram resgatados.

Os Certificados de Aforro da Série A têm características comuns aos da Série B emitidos antes de Julho de 1986, com uma diferença de 0,34916 euros no valor nominal de cada unidade.

Fonte: IGCP (Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público)

 

PUB