Universidades

15/11/12 18:20

Building Global Innovators já tem finalistas

Joana Moura

O ISCTE e o MIT já revelaram os quatro projectos finalistas da terceira edição do concurso internacional de empreendedorismo e inovação mais esperado anualmente. A cerimónia aconteceu na passada terça-feira, no ISCTE, em Lisboa, e ofereceu 100 mil euros de apoios financeiros a cada uma das quatro start-ups vencedoras.

Building Global Innovators já tem finalistas

RD Fixer, Veniam, Faces.in., e D- Orbit. São estas as quatro start-ups selecionadas para a fase final do concurso internacional de empreendedorismo e Inovação, Building Global Innovators, promovido pelo ISCTE, em parceria com o MIT, o Deshpande Center for Innovation e o The Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship.

Os finalistas foram anunciados numa cerimónia que teve lugar no ISCTE, na passada terça-feira, e irão beneficiar, no total, de apoios financeiros até um milhão de euros, patrocinados pela Caixa Capital.

Entra as quatro start-ups apenas uma é italiana e as restantes três portuguesas, embora com equipas internacionais e dividiram-se em diferentes segmentos: Ciências da Vida, Sistemas Sustentáveis de Energia e Transporte, Internet e Sistemas de Informação, e Produtos e Serviços de Consumo. E todas vão beneficiar ou já beneficiaram de outros apoios, além dos 100 mil euros, como formação específica - e-Teams e coaching através de catalisadores de negócio. Mas terão, também, a oportunidade de expor o seu projecto num dos principais eventos do

MIT, o Ideastream, cuja edição se realizará em Maio de 2013 em Boston, onde poderão angariar possíveis investidores de primeira linha internacionais.
Um sistema de visualização de alta performance para endoscopias cirúrgicas, uma plataforma para a conectividade e integração de baixo custo para veículos, uma plataforma B2B para ‘networking' e geo-localização para utilizadores de telemóvel ‘non-smart', e dispositivos inteligentes de propulsão para acesso e exploração sustentável espacial são os projectos que vão sair destas start-ups, e que a organização espera que durante os primeiros três anos estejam em condições de efectuar um aumento de capital entre os dois e os cinco milhões de euros.

Isto significa que, de acordo com as condições oferecidas pela Caixa Capital, as empresas poderão beneficiar de um investimento até 20% do valor do aumento de capital que venham a realizar.

Os projectos selecionados são ainda apenas finalistas, pelo que, nesta fase, irão receber metade do apoio financeiro para ser aplicado nas estratégias de "Go to Market" que desenvolveram nos últimos meses. E a atribuição do restante valor do prémio está dependente do cumprimento das metas acordadas entre os organizadores e promotores para os próximos dois anos.
São estes os projectos que vão agora disputar o prémio final de até 400 mil euros em apoios financeiros, numa cerimónia a acontecer brevemente, garante a organização, mas ainda sem data e local definidos.

x
Comentários
Disclaimer
"O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE