Assine aqui o Económico

Sociedade

31 Out 2010

Boa vida em tempo de crise

Ângela Marques
Boa vida em tempo de crise

O Económico mostra-lhe como gastar. Gastar pouco. Mas bem. Porque a crise pode entrar-lhe nos bolsos, mas não na cabeça.

Aassim com a maioria das pessoas: todos os meses gastam mais do que podem e muito menos do que queriam. Porque gastar dinheiro será talvez um dos maiores prazeres da vida. Aqui no Outlook acreditamos que o autor da expressão "o dinheiro não traz felicidade" nunca precisou de levar o filho ao médico sem ter como. E também nunca percebeu o prazer que há em, tendo o filho cheio de saúde em casa, poder sair para comprar um bom livro, ver um bom espectáculo, comer um bom prato ou dormir num bom hotel. Claro que o dinheiro dá felicidade. Mas a verdade é que uma boa borla também. E é por isso que esta semana lhe mostramos que mesmo sem dinheiro (ou gastando muito pouco) pode fazer a sua vida. Uma boa vida.

Porque não queremos que nos diga, ainda assim, que o estamos a incentivar a viver acima das suas possibilidades, damos-lhe também seis dicas para poupar no dia a dia. Para que se perder a cabeça e for ao teatro por seis euros tenha imediatamente onde recuperar essa despesa. Porque a ideia é mesmo essa: que não deixe de ir ao teatro. Que vá ouvir música ao vivo. Que entre num museu, que vá dormir a um hotel. E que não precise de ir a correr buscar o cartão de crédito para fazer alguma destas coisas.

Repare: nenhuma destas ofertas foi criada especialmente para este tempo em que o país e o mundo estão mergulhados numa olímpica crise financeira. Portanto, nem sequer tem de se deprimir por estar a mudar o seu estilo de vida por-culpa-destes-governantes-que-nos-enfiaram-neste-buraco. O facto é que este já podia ser o seu estilo de vida. Não é vergonha nenhuma procurar os bares onde a música é boa e só se paga o que se bebe. Muito menos tem de se esconder quando, seguindo a nossa sugestão, entrar no Museu Colecção Berardo sem pegar numa moeda ou numa nota.

Pode queixar-se do aumento do IVA as vezes que quiser. Pode protestar contra as hesitações na negociação do Orçamento do Estado. Pode ficar em casa a fazer contas àquilo em que vai ter de cortar. Ou pode pegar no Outlook, sair à rua, deixar os cartões de crédito em casa e ir viver a sua vida. Uma boa vida. O prazer foi todo nosso. Não precisa de deixar gorjeta.


Museus

Museu Colecção Berardo
Mais de 500 artistas e 862 obras de 70 correntes artísticas. Andy Warhol, Dalí, Duchamp, Magrittee e Picasso estão lá. E você também deve estar. A Colecção Berardo pode ser vista todos os dias gratuitamente desde 2007. Actualmente, além da exposição permanente, pode ver (até 16 de Janeiro) "Falemos de casas: Entre o Norte e o Sul", exposição co-produzida entre o museu e a Trienal de Arquitectura de Lisboa e que explora as condições e soluções de habitação para cada região do globo. É isto que pode ver no Museu Berardo. Agora veja.
Praça do Império
Domingo a Sexta das 10h00 às 19h00 (última entrada às 18h30)
Sábados das 10h00 às 22h00 (última entrada às 21h30)

Casa das Histórias Paula Rego
A pintora portuguesa mais conhecida do mundo apresenta um conjunto de obras de pintura, desenho e gravura em diferentes suportes e técnicas. Peças que contam a história dos seus últimos 50 anos de criação artística. E também peças de Victor Willing, seu falecido marido, alguns modelos usados pela pintora em obras de referência, um têxtil de grandes dimensões e ainda parte do seu espólio documental. Devia pagar para ver isto. Mas não. A entrada no museu é gratuita.
Avenida da República, 300, Cascais
Todos os dias das 10.00 às 20.00

MUDE
Quando entrar no Mude vai perceber que o museu é uma espécie de best-of dos mais criativos designers do mundo. As peças da colecção Francisco Capelo permitem-lhe fazer uma viagem pelos principais movimentos e tendências da moda e do design do século XX. Peças de Paco Rabanne, Vivienne Westwood ou Jean Paul Gaultier estão ali à sua disposição. Claro que pode olhar, mas não deve tocar. Como olhar não paga imposto, a entrada no museu é livre.
Rua Augusta, 24.
Terça a quinta e domingo das 10.00 às 20.00
Sexta e sábado até às 22.00

Museu Fundaçãodo Oriente
O nome não engana, o Museu do Oriente é a prova viva da presença portuguesa na Ásia. Quando entrar no museu, logo no piso um, encontrará um espaço exclusivamente dedicado a Macau. Aí encontrará, por exemplo, até 30 de Janeiro, a exposição "Desporto em Macau, 1930-1970" - 20 fotografias a preto e branco, do séc. XX, que fazem um retrato rigoroso das várias modalidades desportivas tradicionais em Macau na altura. E o leitor vai querer ver como se jogava badmington, futebol, hóquei em campo e basquete em Macau.
Avenida Brasília, Doca de Alcântara (Norte)
Bilhetes a 5 euros. À sexta-feira a entrada é gratuita entre as 18h00 e as 22h00
Terça-feira a domingo das 10h00 às 18h00
Sexta-feira das 10h00 às 22h00
(entrada gratuita das 18h00 às 22h00)

Museu nacional de arte antiga
Não há outro museu assim. É aqui que está o mais vasto acervo de obras nacionais e estrangeiras existentes no país. De resto, vê-se pelo tamanho do edifício que acolhe o museu. São (só) três pisos com setenta salas. O piso 1 acolhe as colecções de Pintura europeia e Artes decorativas europeias, no piso 2 estão expostas as colecções de Ourivesaria e Joalharia portuguesa, Cerâmica, Vidros portugueses e Artes Orientais e no Piso 3 está a Pintura portuguesa e a Escultura portuguesa.
Rua das Janelas Verdes
Bilhetes a 5 euros. Entrada livre aos domingos e feriados até às 14.00
Terça-feira das 14h00 às 18h00
Quarta-feira a Domingo das 10h00 às 8h00
Para as crianças

Quinta pedagógica dos Olivais
Se tem filhos sabe que as crianças precisam tanto de ser amadas quanto de ser distraídas (tê-las distraídas com outras coisas é até uma forma de conseguirmos gostar mais delas). E na Quinta Pedagógica dos Olivais há tudo o que é preciso para deixar as crianças ocupadas durante horas. Ali elas podem experimentar as actividades diárias e próprias de uma quinta, como fazer a lavoura, andar pelas hortas e pelos pomares, fazer as tarefas do dia a dia dos animais domésticos, fazer a compostagem e acompanhar os percursos do pão, do doce e da manteiga.
Rua Cidade do Lobito, Olivais Sul
Todas as actividades na quinta são gratuitas
Terça a sexta-feira das 9h00 às 17h30
Sábado, Domingo e Feriado das 10h00 às 17h30

Aldeia típica de José Franco
Os seus filhos até podem gostar muito de um determinado centro comercial onde há um determinado centro de diversões. Mas talvez os seus filhos não saibam mais. Mostre-lhes agora que em Mafra há uma aldeia com casas em tamanho S, feitas de barro, e barcos e pessoas em tamanho XS que talvez sejam aquilo que os filhos precisam de ver para perceberem que há vida além de Lisboa e Porto. Esta aldeia, criada por José Franco, tem estradas, escadarias, rios, salas de aula, um barbeiro-dentista e uma mercearia. E os miúdos podem ver isto tudo a pé, de comboio ou BTT. Os pais não têm de ficar na bilheteira. Até porque não há bilheteira.
Sobreiro, na estrada que liga Mafra à Ericeira
Todos os dias, das 10.00 às 18.00

Aquário Vasco da gama
Se os aquários de Lisboa fossem uma família, o Aquário Vasco da Gama era o irmão mais velho que vê toda a gente achar mais graça ao recém-já-não-tão-recém-nascido irmão Oceanário. Como acontece com todas as famílias também nesta os pais têm de estar sempre a garantir ao mais velho que ali não há preferidos. Até porque não há - todos os irmãos são diferentes. E o Aquário Vasco da Gama é mais velho mas não tem menos graça. Pode não ter uma lontra chamada Amália, mas tem uma lula gigante em formol que impressiona qualquer lobo do mar.
Rua Direita do Dafundo
Bilhetes desde 1,5 euros (dos 6 aos 17 anos) aos 5 euros (adultos). Entrada livre para menores de seis anos. Todos os dias das 10h às 18h (a bilheteira fecha às 17h30)


Hotéis

Pestana viking
Para quem privilegia solo nacional, a sugestão é a de um fim-de-semana "Golfe", no Pestana Viking, no Algarve. Por 71 euros por noite, o preço inclui: três noites de alojamento duplo; pequeno-almoço buffet; dois "rounds" nos campos do Gramacho, Pinta, Silves ou Alto e tee-off drink.

Pousadas de Portugal
Nas Pousadas também há promoções. O programa "O melhor de Portugal" significa duas noites para duas pessoas em pousadas seleccionadas por 140 euros (com pequeno-almoço incluído).

Tivoli Carvoeiro
Ainda a Sul, o Tivoli Carvoeiro propõe uma escapada a dois por duas noites de alojamento em quarto duplo; pequeno-almoço buffet americano; massagem de corpo inteiro ou máscara de rosto e busto; estadia grátis para um criança até aos 12 anos por 150 euros em quarto duplo e 105 para o single. Até 11 de Dezembro.
vila monte
Já o Vila Monte Resort Gourmet Golf Spa, Algarve, apresenta descontos de 42,5%, com preços na ordem dos 80 euros por quarto duplo e por noite (contra o preço normal de 139 euros).

Quinta das Lágrimas
E duas noites ao estilo romance de Pedro e Inês? No Hotel Quinta das Lágrimas, em Coimbra, por 96 euros por noite em quarto duplo (179 euros ao fim de semana, fora do período de promoção).

Londres
Uma "Shopping Experience" em Londres, é o que aqui se propõe. Alojamento no Pestana Chelsea Bridge, por cerca de 200 euros, preço por noite para duas noites. O pacote inclui pequeno-almoço; Travel Card para duas pessoas; cerca de 57 euros para utilizar no centro comercial Westfield e VIP Pass (descontos em lojas e restaurantes deste centro); "London discount booklet"; voucher SPA e alimentação com 20% de desconto para o restaurante e bar. Até 31 de Dezembro.

Tunísia e Marrocos
A Top Atlântico adianta-se e propõe dois especiais fim de ano. NaTunísia, no Hotel Sahara Beach (três estrelas), em regime de meia pensão, durante sete dias, com jantar de reveillon, por 479 euros. Ou em Marrocos, no Hotel Ryad Mogador Opera (quatro estrelas), sete noites em meia pensão, por 659 euros. Os dois preços incluem passagens aéreas e taxas.

eDreams
A eDreams apresenta preços (online) de voos apelativos. Para Madrid, 27 euros; Paris, 37 euros; Istambul, 105 euros (até 31/12) e Nova Iorque, por 255 euros. O site também permite a reserva de hotéis para todas as carteiras.

Le SPA
Durante o mês de Novembro, os dois spas lisboetas do Grupo Lágrimas, fazem 40% desconto em massagens. O Le Spa, nas Amoreiras, que se apresenta como espaço de bem-estar de corpo e mente. A oferta vai dos tratamentos de rosto (a partir de 35 euros), corpo (desde 48, 60 euros) a um leque de esfoliações, massagens, terapias detox/adelgamento, endermologia, chocoterapia, holísticos e a muitos outros. Aberto de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h30 e sábados das 10h às 19 horas.

Stone SPA
No Parque das Nações fica o Stone Spa cuja inspiração principal é a pedra. Entre os tratamentos está o Mesa Stone (massagem relax sobre mármore negro aquecido). Também disponíveis: tratamentos a dois, para grávidas, noivos e para grupos de amigos, massagens de relaxamento, desportivas, endermologia, aromaterapia, a quatro mãos, shiatsu, com pedras, ayurédica, reflexologia, crioterapia, pressoterapia, entre muitas outras. Os preços começam nos 24 euros. Aberto de segunda a sábado, das 10h às 23h.

Música ao vivo

Xafarix
Tem as portas abertas há vinte anos, é um bar de música ao vivo, mas toda a gente o conhece por ser do cantor Luís Represas. De segunda a sábado pode dar de caras com bandas que garantem sempre uma coisa: vai acabar a trautear qualquer coisa. Aos sábados poderá ter alguma dificuldade em entrar. Nesses dias, o Trio Junqueira põe os clientes de sempre a cantar "Lado Lunar" como se o mundo fosse acabar. Durante a semana a confusão é menor. Segredo: se quiser cruzar-se com Represas - que em noites especiais sobe ao palco para cantar uma ou duas músicas - poderá ter sorte à quarta-feira.
Rua Dom Carlos I Segunda a Sábado das 22h30 às 04h00
Sem consumo mínimo obrigatório

Templários Bar
É um resistente. Tanto que se falar nele num grupo de pessoas é quase certo que a maioria diga: "Mas os Templários ainda estão abertos?" Estão. E com as bandas mais conhecidas do circuito dos covers. É uma opção segura para quem gosta a sério de música ao vivo. Tem um ambiente familiar (tão familiar que irá ouvir as groupies mais afinadas da Península Ibérica) e descontraído, o que o deixará à vontade para lá ir apenas tomar um café a seguir ao jantar ou para prolongar a noite para lá das duas da manhã (hora a que terminam as actuações). Melhor de tudo: os Templários são um daqueles bares que serve pipocas com as bebidas. E um bar que tem pipocas não é só um clássico. É um exemplo a seguir.
Rua Flores do Lima 8-A (junto ao antigo Cinema Quarteto)
Segunda a Quinta das 22h30 às 02.00
Sexta, Sábado e Vésperas de Feriado das 22h30h às 03h00
Consumo mínimo de seis euros

Speakeasy
É talvez o mais refinado. Aqui é comum que encontre músicos que só esperaria ver num Coliseu ou num CCB, quer sejam da área do jazz, da bossa nova ou dos bons e velhos covers. No bar gerido pelo filho de Carlos do Carmo, Gil do Carmo, pode jantar, cear ou apenas beber um copo. À semelhança do que acontece na maioria dos outros bares de culto de música ao vivo, também aqui a plateia diz "presente" todos os dias e os coros com os músicos em palco são estupidamente perfeitos.
Cais das Oficianas, Armazém 115, Rocha Conde d'Óbidos
Jantares de Terça-fera a sábado das 20h00 às 00h00
Snack's de Terça-feira a Sábado das 20h00 às 03h00
Não tem consumo mínimo obrigatório

Wall street
É o mais conhecido bar de música ao vivo da linha de Cascais. Mas na verdade é um restaurante. Um restaurante que tem música ao vivo, mas ainda assim um restaurante. Maior do que costumam ser os bares de música ao vivo, o Wall Street tem uma vantagem: uma zona exterior que nas noites de Verão abre as perspectivas dos seus clientes. Da maneira como chove agora, esta imagem de terraço e Verão e caipirinhas e calor não serve para o convencer, pois não? Pois que o convençam as bandas, que são das melhores que por aí se ouve. O Wall Street tem ainda uma particularidade: está feito para saídas em grupo. Se lhe apetecer beber alguma coisa especia, beba um irish coffee. É um segredo só nosso.
Terça a quinta-feira até às 02h00
Sextas, Sábados e Vésperas de Feriado até às 04h00
Sem consumo mínimo obrigatório

Glória
Entre o (quase) renovado Cais do Sodré e o Bairro Alto, o Glória tem uma decoração moderna e uma frequência que fazem com que o bar se afaste do habitual espírito das casas do género. No fundo ele é mais um bar trendy da cidade, mas com a particularidade de receber bandas de covers tão conhecidas como as Patrícias. A carta de bebidas surpreende e os mojitos são uma opção segura. A dois ou em grupo, prometemos-lhe que a noite será gloriosa.
Rua do Ferragial, 36, junto à Rua do Alecrim Terça a sábado das 22h30 às 04h00
Sem consumo mínimo obrigatório


No palco

O mistério da camioneta fantasma
A Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República convidou A Barraca a integrar esta peça na programação dos vários eventos previstos para 2010 e 2011. Por aqui se vê do que se vai falar em palco. A 19 de Outubro de 1921, uma carrinha atravessou Lisboa para raptar e assassinar figuras importantes da República. Machado Santos, Carlos da Maia e António Granjo ficaram na história. Até 14 de Novembro, "O Mistério da Camioneta Fantasma", de Hélder Costa, vai revelar os nomes de quem os mandou matar.
Largo de Santos, 2
Quinta a Sábado às 21h00
Domingo às 16h00
Bilhetes a 10 e 12,50 euros

Pedro tochas à experiência no trindade
Na verdade, Pedro Tochas já passou o período de experiência no palco do Tetrao da Trindade há muito tempo. O comediante (dizer stand up comediant parecia pretencioso) começa a ser uma espécie de "As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos. E se é dos poucos que ainda não viu Tochas no Trindade é porque das duas uma: ou é uma pessoa demasiado ocupada (e talvez devesse pensar nas coisas boas da vida que anda a perder) ou então não tem qualquer sentido de humor. Este sábado, Pedro Tochas vai testar material novo e experimentar misturar tudo aquilo em que anda a trabalhar há anos: vai fazer stand up, fazer exercícios sobre o trabalho de clown e contar histórias. O espectáculo subiu a palco na quarta-feira está hoje, sábado, pela última vez em cena.
Largo da Trindade, 7 A
Às 21h45. Bilhetes a 12 euros

O inferno de mónica calle
A actriz e encenadora Mónica Calle regressa à Culturgest na próxima quinta-feira, 4 de Novembro, depois de em 2005 ali ter apresentado "Julieta - cartas fragmentárias a um amor perdido". Agora, vem construir um espectáculo a partir de "Inferno", do dramaturgo sueco August Strindberg, texto autobiográfico escrito em francês entre 1896 e 1897.
Rua Arco do Cego, Piso 1
Às 21h30 nos dias 4, 5, 6, 8
Às 17h00 no dia 7
Bilhetes a 12 euros, jovens até aos 30 com bilhetes a 5 euros


À mesa

Restaurantes
Pode começar-se por uma frugal e nutritiva refeição de sopa, salada de frutas, água e pão, por menos de 6€, na Loja das Sopas, uma cadeia presente em vários centros comerciais. Se quer algo mais selecto, ainda neste género de superfícies comerciais, tem o ‘not so fast food' do H3, os senhores que ousaram ameaçar o império Bic Mac . Experimente o menu ‘benedict' (6,95€): hamburger com um ovo escalfado a cavalo. Vem com espinafres salteados e arroz thai. Pode pedir também com batata frita e ficará com uma adaptação livre do popular bitoque. Por falar em bitoque, se é daqueles que tem aversão a shoppings escolha um dos muito cafés e restaurantes populares que o fazem por uma tuta e meia. Em geral não espere grande qualidade. Há o Lutador (mais conhecido por ‘Até Amanhã') na Rua da Junqueira, nº1, em Lisboa. Com umas minis e café a conta não passou dos 8€. Gastando um pouco mais tem um dos raros bons chineses de Lisboa, o Grande Palácio Hong Kong. O serviço descai para o rude mas pode apreciar uns dim sums, uma sopa de noodles e carne de vaca com ‘molho sacha' e um bom pato lacado, tudo empurrado por uma cerveja TsingTao, por menos de 20€. Com igual quantia consegue jantar numa das ‘novas tascas' de Lisboa como a Tasca da Esquina ou o De Castro Elias. É melhor dividir uns petiscos e repreender a soberba pelo vinho. Aconchegar previamente o estômago com pão molhado em azeite, ajuda a controlar a conta. Está mais à larga e para si poupança significa apenas ‘good value for money' meta-se nas mãos de Paulo Morais, no Umai e deixe que ele o surpreenda com a cozinha asiática de tendência japonesa. A conta não deverá ultrapassar os 50€. Escândalo gastar esta quantia? Então poderá largar as lágrimas de crocodilo no supermercado do El Corte Inglês onde há inúmeras degustações de iguarias, à borla, sobretudo às sextas-feiras. Também pode requisitar um take away grátis solicitando a uma vendedora de Bimbys que vá a sua casa fazer uma demonstração da máquina. Dizem que fazem umas lasanhas muito razoáveis.
Tasca da Esquina: Rua Domingos Sequeira 41C, Campo de Ourique, Lisboa; T. 210 993 939
De Castro Elias: Av. Elias Garcia, 180 B. 1050-103 LISBOA. Telefone 217 979 214
Umai: Rua Cruz de Poiais, nº 89 1200-136 Lisboa, Tel: 21 3958057; 919858680
El Corte Inglês (SuperCor): Lisboa, Beloura, Gaia, Porto (http://www.elcorteingles.pt/informacion/localisacao.asp)
Bymby: solicite demonstração em http://www.vorwerk.com/pt

Vinhos
Nunca se bebeu tão bem e tão barato em Portugal. Uma forma de conhecer os melhores vinhos sem pagar ou por um preço módico é frequentar as provas organizadas por garrafeiras e outras entidades. Provar um vinho e formar a sua própria opinião tanto o pode levar a comprá-lo como a poupar, desistindo dele. Na zona de Lisboa há provas regulares no Delidelux, Coisas do Arco do Vinho e Clube del Gourmet do El Corte Inglês, Bar Os Goliardos. Nem todas são de graça. Infelizmente a divulgação não é sempre exemplar e atempada. Talvez a nova "agenda dos prazeres" do site http://www.revistadevinhos.iol.pt/ possa contribuir para esta lacuna. Uma outra estratégia para poupar é telefonar antes para o restaurante e perguntar se aceitam BYOB (bring your own bottle). Muitos aceitam, e a custos módicos, embora só se justifique para vinhos de gama alta.
Eis algumas sugestões aratas e boas
Brancos: Tavedo 2009(Douro, 2.99€), Cunha Martins 2009 (Dão, 3.75€), Prova Régia 2009 (Bucelas, 3.99€), Alento 2009 (Alentejo, 4.50€).
Tintos: Esteva 2009 (Douro, 3.99€), Tons de Duorum 2009 (Douro, 3.99€), Grilos 2008 (Dão, 2.89€), Quinta da Fata Clássico 2006 (Dão, 4.50€), Quinta do Encontro 2008 (Bairrada, 3.49€), Quinta do Casal Branco 2008 (Tejo, 4€), Vinha Padre Pedro 2008 (Tejo, 3.99€), Azul Portugal 2009 (Palmela, 3.79€), .com 2009 (Alentejo, 4€), Loios 2009 (Alentejo, 2.99€), Mouras de Arraiolos Grande Escolha 2007 (Alentejo, 4.99€).

 

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo