Subscreva aqui o Económico à Uma.

Imobiliário

18 Mar 2012

Antiga fábrica ASA converte espaço em centro de negócios

Elisabete Soares
Antiga fábrica ASA converte espaço em centro de negócios

A Guimarães Capital da Cultura ocupa mais de um terço do espaço.

As antigas instalações da fábrica de lençóis ASA, em Guimarães, que foram desactivadas em 2006, deram lugar a um moderno projecto comercial e empresarial para empresas e indústrias criativas que procuram espaços arrendados. Embora esta transformação do espaço fosse uma ideia já antiga, a proprietária Colivest beneficiou com a realização da Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012.

Situada em Guimarães Sul, a poucos minutos do centro histórico da cidade, a antiga fábrica ASA renasceu no último fim-de-semana com um conceito inovador. Após vários anos a funcionar como unidade têxtil, parte do espaço transforma-se agora num ninho de criação artística.

Assim, pela mão da organização da Capital da Cultura, está a funcionar naquele espaço um auditório, estúdio de rádio, livraria, zonas expositivas e um ‘infopoint'. "Cerca de 11 mil metros quadrados (m2) estão arrendados à organização da Guimarães Capital da Cultura e, durante este ano, vai realizar-se aí um significativo número de eventos", adianta Paulo Marques, responsável pela área empresarial da Verticus.

A área comercial da Fábrica ASA distribui-se por dois edifícios, de 24 mil m2 e de três mil m2 cada um. O projecto de promoção está a cargo da sociedade John Neil & Associados.

Embora a reconversão do edifício, da arquitectura industrial portuguesa dos anos 60, tenha beneficiado com a instalação do evento ‘capital da cultura', as empresas gestoras estão a preparar já o seu futuro. Com preços médios de arrendamento entre dois e quatro euros por m2, Paulo Marques adianta que o objectivo é "transformar a Fábrica ASA num destino preferencial para quem procura soluções no ‘design', arquitectura, artes, e soluções para a indústria". Tendo em conta a proximidade e a tradição dos grandes centros produtivos do têxtil e do calçado, esta é a escolha lógica para a instalação neste local de centros de exposição.

x
Recomendadas
x
Social
    0 LEITORES ONLINE

    Comentários

    "O Económico apela aos leitores para que utilizem este espaço para um debate sério e construtivo, dispensando-se, para o bem de todos, o insulto e a injúria gratuitos. Desaconselha-se o uso exclusivo de maiúsculas e a repetição de comentários. Comentários inadequados devem ser denunciados e quando tiverem mais de cinco denúncias serão eliminados. O IP do leitor não será revelado mas ficará registado na base de dados".
    ir para o topo