IMPRIMIR

ANAREC alerta para "qualidade inferior" dos combustíveis de marca branca

O presidente da ANAREC, Virgílio Constantino, disse hoje que os combustíveis à venda nos hipermercados são de qualidade inferior, alertando para as consequências no motor dos automóveis.

"A qualidade do combustível de marca branca, à venda nos hipermercados, não é comparável à qualidade dos combustível de marca", sublinhou Virgílio Constantino.

O presidente da ANAREC (Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis) explicou à "Lusa" que "o combustível é vendido mais barato, porque é um produto base, sem qualquer aditivo, estando tecnologicamente ultrapassado há décadas e desfasado das exigências tecnológicas dos motores fabricados hoje".

Virgílio Constantino defende que a utilização dos combustíveis de marca branca tem "elevados prejuízos para o ambiente" e "um maior custo de oficina", com consequências na reparação do automóvel.

"O consumidor nunca saberá qual o impacto do combustível na duração do motor do seu automóvel", realçou.

"Em contrapartida, os combustíveis de marca resultam de uma investigação tecnológica constante, que passa pela incorporação de aditivos para que protejam o motor e desenvolvam maior potência com um menor consumo e um maior respeito pelo ambiente, cumprindo todas as directivas comunitárias em vigor", realça o representante dos revendedores de combustíveis.